Brasília, 12/01/2018 – A presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Contas (CNPGC), Cláudia Fernanda, convocou Assembleia Geral e publicou o Ato 01/18, que regulamenta o processo eleitoral para a escolha da nova diretoria da entidade, que deverá ser empossada no dia 20/03, em Curitiba (PR). Além disso, a presidente prestou contas do mandato da Chapa Autonomia e Integração (leia aqui), tornando evidente o cumprimento de todos os objetivos e promessas feitos por ocasião da candidatura em fins de 2017.

Confira aqui:

Objetivo 1: promover a maior integração possível entre os membros do MPC brasileiro;
Objetivo 2: divulgar a atuação do MPC em todo o país, lançando campanhas nacionais e incrementando a comunicação por meio de mídias sociais;
Objetivo 3: valorizar os talentos do MPC brasileiro e
Objetivo 4 – reconhecer o mérito de personalidades que se distinguiram em favor da causa do MPC brasileiro, sua independência, autonomia e plena atuação.

A presidência lembrou que foram realizadas duas importantes reuniões regionais, uma no Norte do país, e outra, no Nordeste, em ambas, para tratar, respectivamente, das Campanhas Nacionais, relacionadas com as Auditorias no Sistema Prisional e no Combate à Desertificação. Além disso, o CNPGC reuniu-se em Palmas, Tocantins, onde foram abordados temas relevantes, os quais contribuíram para o melhor aperfeiçoamento das atividades ministeriais, notadamente, na busca de instrumentos comuns e efetivos de recuperação do patrimônio público e prevenção de ilícitos.

O CNPGC, ainda, fortaleceu a sua comunicação interna e externa, por meio de constantes postagens em mídias sociais, especialmente em sua página no facebook.

Ao fim do exercício, no primeiro “Prêmio Talentos do Ministério Público de Contas Brasileiro”, foram selecionados, entre 24 projetos, todos eles densos e relevantes, 15 deles que merecerão certificação e serão premiados, em março próximo. São ações desenvolvidas em todo o país, evidenciando o zelo e o pleno potencial que o MPC brasileiro pode demonstrar, em áreas sensíveis, como o combate à corrupção e à má gestão e a implementação dos direitos sociais.

Finalizando, outras ações foram evidenciadas na defesa das prerrogativas institucionais do MPC brasileiro, elevando o seu reconhecimento, ao ponto de tomar parte de importantes campanhas e iniciativas, valendo citar, em especial, duas delas: a sua adesão à Campanha #mudaTC, que pretende a melhoria dos Tribunais de Contas, e a assinatura com o MPF de um pacto histórico, para a prevenção e repressão de atos de corrupção, em todo o país.

A Diretoria, após prestar contas, consignou: “Gratidão é a palavra escolhida para resumir o sentimento que invade o coração de todos os integrantes da Chapa Autonomia e Integração: gratidão a Deus, em primeiro lugar, às famílias, amigos e a todos os colegas PGCs, que tornaram possível o trabalho desenvolvido em 2017”.

Leia aqui o Ato 01/18

Share