MPC/AL e Semarh se comprometeram a adotar providências para cumprir dois importantes encaminhamentos sugeridos durante o evento

O I Seminário Estadual de Combate à Desertificação realizado pelo Ministério Público de Contas de Alagoas (MPC/AL) e pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), na quinta-feira (14/06), na Unit, em Maceió (AL), foi um sucesso. O evento, que comemora o Dia Mundial de Combate à Desertificação (17/06), contou com discussões bastante proveitosas e enriquecedoras, e envolveu a todos os presentes: especialistas, professores, estudantes e sociedade civil.

Um dos compromissos firmados, tanto pelo MPC/AL quanto pela Semarh, foi o de fazer as ingerências necessárias para que o comitê ou a comissão de acompanhamento do Plano de Ação Estadual de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca (PAE-2015) seja formado.

“O evento cumpriu o seu papel e trouxe para o debate um tema tão importante e urgente para o Estado de Alagoas, que tem mais de 60% de seu território sujeito à desertificação. Por isso, vamos nos organizar para realizar o segundo seminário ainda este ano, no interior do Estado, no semiárido, na região do alto sertão, para levar essa discussão também às pessoas das regiões que vivenciam a ameaça da desertificação”, destacou o Procurador-Geral do MPC/AL, Enio Pimenta.

O Procurador-Geral ressaltou que a parceria do MP de Contas com a Semarh foi fundamental para as discussões em torno do tema desertificação e para que cada vez mais, as ações PAE-2015 sejam efetivadas.

“As duas instituições estiveram bastante envolvidas e empenhadas na realização desse evento, que teve uma boa aceitação do público, tanto, que já estamos pensando em realizar um segundo seminário no final de outubro, no interior de Alagoas envolvendo outros órgãos e outras secretarias de Estado”, revelou Enio Pimenta, agradecendo ao Alexandre Ayres e toda a sua equipe pela parceria tão importante para a realização do evento e, também, agradecendo aos palestrantes, parceiros e participantes que tanto colaboraram com seus conhecimentos e seus depoimentos.

O secretário Alexandre Ayres destacou que esse foi o primeiro de muitos seminários que serão realizados sobre a desertificação em conjunto com o MP de Contas, para ampliar e provocar a sociedade para a discussão. “Não dá mais para a gente, em pleno ano de 2018, continuar achando que a proteção e a preservação do meio ambiente são obrigação somente do poder público, a sociedade precisa e necessita fazer a sua parte. Só se faz política de meio ambiente com a participação e o protagonismo da população”, enfatizou.

Share