Mensagem do Presidente

Distingo, com muita clareza, o avanço que o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Contas adota em sua trajetória, desde seu embrião, ainda como Colégio de Procuradores, em 2004.

Atribuo tamanho êxito à gestão eficiente que meus antecessores impuseram. Portanto, tenho, aqui, responsabilidades na mesma proporção do sucesso que obtiveram.

Recebo da presidente que me antecedeu, a Procuradora-Geral de Contas do DF, Cláudia Fernanda, um CNPGC com identidade institucional própria, definidas sua causa e sua missão, com as quais estou comprometido.

Ganho dos presidentes e diretores que guiaram nossa instituição, de quem marcas indeléveis estão em cada ação do CNPGC, um caminho para ser trilhado, ao qual nossos passos serão somados.

Por suas contribuições, posso agora incentivar no Ministério Público de Contas brasileiro a prática da cultura do planejamento, preparando um novo nível de atuação com mais eficiência e melhores respostas. Nesse caminho, podemos avançar e produzirmos o regimento interno do Conselho e dimensionar a envergadura de sua atuação como balizador das competências institucionais, para, sobretudo, dinamizar a gestão nas Procuradorias-Gerais.

Apoiado em tudo que recebo dos ex-presidentes, vamos identificar o nível de aderência aos Enunciados do Conselho, de tal maneira que a padronização das ações norteie o árduo trabalho de fiscalizar, com boas respostas, as contas públicas.

Assumo esta gestão com o CNPGC agora mais conhecido da sociedade e com planos para avançar mais na divulgação da importância estratégica do nosso trabalho, a fim de que a população nos conheça efetivamente. Daremos, com maior clareza, nossa contribuição para um país íntegro e que seja modelo na utilização dos recursos públicos.

Sinto-me honrado em colocar nossos projetos em favor dos Procuradores-Gerais de Contas e espero a ampla participação dos membros pela efetividade deles.

A seu dispor.

Ricart César Coelho dos Santos,

Presidente